Democracia e o voto dos analfabetos

Outra palavrinha que deveria fazer parte do currículo escolar. Se desde criança todo mundo soubesse que não existe um dono do país, que todos temos direitos iguais, muita coisa seria diferente. Mas hoje a discussão é outra. A discussão agora é o voto dos analfabetos.

Esse assunto é um rolo. Já deu briga, processo na justiça, música do Paralamas, tudo. E também não é uma discussão nova. Desde muito tempo discute-se sobre como quem não tem estudo pode votar.

A discussão é simples: Quem defende o voto dos analfabetos acredita que tirar o direito deles é algo muito sério e anti-democrático. Ou então é algum pilantra que se aproveita disso. Já quem é contra é por um único motivo: Quem não tem estudo geralmente vota mal, são pessoas facilmente influenciáveis e “enroláveis”.

A briga é democrática. Quem é contra não quer ser governado por um pilantra que enrolou os analfabetos. No final das contas, os analfabetos não exercem direito algum, eles apenas abrem a porta pra um pilantra entrar no governo e colocar a mão no dinheiro dos não-analfabetos. Mas tirar o direito ao voto é algo muito sério, então a discussão prossegue.

Sinceramente? Pura perda de tempo essa briga. O problema não é o voto dos analfabetos, o problema são os analfabetos! Como que pode o “São Lula” pagar o FMI mas deixar tanta gente sem estudo?

Não é nem o Brasil, mas sim o MUNDO seria muito melhor que o Lula não tivesse pago o FMI e tivesse investido tudo em educação. Sem analfabetos não existiria essa briga.

Mas aí o tio Lula perderia 90% dos “clientes” do bolsa-família né? Afinal é melhor manter o povo burro e comprar o voto deles com o MEU dinheiro, né tio Lula?

Eu sou a favor do voto não-obrigatório. Já seria um começo, não?

Resolvendo política na dentada!

Um vereador de Maceió perde a mamata que tinha com uns cargos “apadrinhados” por ele. O que ele faz? Arranca um teco da orelha do adversário na dentada!

Notícia do UOL aqui.

O triste não é isso. O triste é gente votar nesse cara ano que vem.

Podem me chamar de radical, doido, porco capitalista, filho do capeta, o nome que for, mas às vezes dá uma vontade de apoiar que os analfabetos não votem…

Oscar Niemeyer não é comunista

Para quem não entendeu, este título é irônico, porque Oscar Niemeyer é um comunista fervoroso e declarado. Porém não é bem isso que a gente vê. Niemeyer é como o suco do Chaves: Parece uma coisa, cheira como outra, mas na verdade é outra completamente diferente.

Por favor não confundam: Não discuto aqui em nenhum momento a sua genialidade arquitetônica, a discussão aqui é sobre posição política.

Niemeyer é mais um curioso caso de comunista rico. É alguém que defende que não existam ricos, mas ele mesmo fez tudo na vida para ser rico, tem uma casa pomposa cheia de empregados e cobra milhões do próprio governo para qualquer coisa que faça. É como o Lula, que posa de pobre mas tem uma fortuna, mora numa cobertura e gasta milhões do meu bolso pra fazer um filme tornando ele um herói.

Niemeyer viaja de primeira classe, compra móveis caríssimos em lojas de arte, mas ele é comunista. Eu que moro em bairro pobre, tô pagando minha casa pelos próximos 29 anos e ando de carro velho, sou rico.

Alguém precisa contar pra ele que ele está fazendo tudo errado, porque até agora ele foi um excelente capitalista.

Utopia

Você sabia que o comunismo originou-se da descoberta do Brasil? É? Duvida? Então leia.

Mais especificamente Fernando de Noronha. Sim. Lá mesmo. Américo Vespúcio (de onde veio o nome do nosso continente) contava para todos sobre as maravilhas encontradas em suas viagens, especialmente da ilha recém encontrada.

Um homem, chamado Thomas More, não era feliz com a sociedade injusta da época e ficava encantado com as histórias de Vespúcio. Ele tinha razão a respeito da sociedade. Um rei é uma injustiça tremenda. Um homem que pode fazer o que quiser, mandar prender e tomar o que for, e ainda faz os outros acreditarem que ele é algo próximo de Deus, não é justo. Pior que um rei só mesmo Hugo Chavez, que faz tudo isso e ainda posa de democrata.

O rei mandava matar e prender quem quisesse, mesmo sem motivo, e Thomas More foi um dos injustiçados presos. More foi preso por defender seus ideais e defender a liberdade. Era estudado, filho de juíz, e apenas queria um mundo melhor. Deu boa educação aos filhos e defendia um mundo onde as pessoas pudessem fazer o que gostavam, e que ainda tivessem tempo para ciência e cultura. Foi até canonizado e virou santo! Se quiser saber mais sobre More, vai no Wikipedia né.

Mas o mais curioso de tudo é que Thomas More, no seu tempo livre na prisão, escreveu um livro sobre um mundo perfeito. More sonhou que naquela linda Fernando de Noronha, do outro lado do oceano, poderia se formar uma sociedade mais justa, onde um mecânico e um médico poderiam viver no mesmo bairro, com os filhos estudando na mesma escola, sem classes sociais e direitos iguais para todos. Algo como os Estados Unidos de hoje…

Este livro More chamou de Utopia. O termo veio do grego “utopos“, que significa “lugar nenhum”. Quase que a terra do Peter Pan. Neste mundo criado por More e imaginado em Fernando de Noronha, tudo era perfeito e todos eram iguais. Até as casas eram iguais. Tudo construído de maneira que a vida fosse pura e perfeita. É um livro excelente, vale a pena ler.

Olhando com mais calma, é fácil perceber duas coisas: Primeiro que isso tudo é impossível, segundo que o ideal comunista surgiu daí.

A história de More é tão impossível, que caso você procure no dicionário a palavra Utopia, vai ver que ela virou sinônimo de “sonho impossível altamente otimista”. More escreveu um mundo perfeito, mas ele só esqueceu que as pessoas não são perfeitas.

Se Utopia tornar-se realidade, eu não poderia ter uma casa maior que a do meu vizinho. Mesmo se eu quisesse e trabalhasse para isso. Eu teria que trabalhar no campo querendo ou não. Utopia na verdade é um mundo irreal que ninguém quer, sem liberdade e sem levar em consideração as diferenças das pessoas. A única maneira de eu crescer na vida é entrar para o governo, pois este sim tinha regalias (nem Utopia era perfeita…).

Uma professora minha dizia: A maior injustiça que uma mãe pode cometer com seus filhos é tratá-los igualmente, porque eles não são iguais. Eles têm suas diferenças e estas devem ser respeitadas.

Eu concordo com muita coisa de More. Sim. Thomas More estava muito, muito certo em vários aspectos. Eu também almejo para todos as mesmas coisas. Mas eu só queria que as pessoas fossem igualmente ricas, como nos países capitalistas, e não igualmente pobres…

Demagogia

Ah, a demagogia. Ganhando o povo na conversa desde antes de Cristo.

Para quem não sabe: Demagogia é dizer ou propor algo que não pode ser posto em prática, apenas com o intuito de obter um benefício ou compensação.

Simplificando, é prometer comprar um brinquedo para o seu filho, mesmo sabendo que você não tem dinheiro para comprar, mas faz isso para ele calar a boca. Como provavelmente ele vai esquecer disso até o natal, você consegue o que queria e não tem que cumprir a promessa.

É algo bem óbvio, que qualquer pessoa com meio cérebro percebe que o que os políticos brasileiros falam é a mais pura demagogia. Mas desde antes de Cristo as pessoas caem nessa conversa. Porque?

Simples: Porque ninguém ensina as pessoas o que é demagogia! Isto deveria ser ensinado desde o primário. Deveria ser matéria obrigatória no currículo escolar. É inadmissível que um assunto tão óbvio ainda seja novidade pra tanta gente.

Mas infelizmente a demagogia está aí no nosso dia-a-dia. São produtos que prometem o que não fazem apenas para vender. Políticos que disputam qual tem a proposta mais bonita, e dane-se se vão cumprir ou não.

Para mim o maior exemplo do Brasil de demagogia é o Partido dos Trabalhadores. A escolha do nome é pura demagogia. Porque “Partido dos Trabalhadores”? Não tem ideologia nenhuma. Apenas a necessidade de conquistar o voto dos desavisados.

É muito diferente por exemplo do MDB, o Movimento Democrático Brasileiro, que depois virou PMDB. Tudo bem que hoje não tem mais nada a ver, mas era o movimento democrático, surgiu da idéia de defender a democracia.

Eu respeito muito mais o PC do B do que o PT. O PC do B é o que o nome diz. Eles são o partido comunista e defendem o comunismo. Ótimo, torço para que o defendam, que sustentem seus ideais, apesar de eu não concordar. Mas e o PT? O que defende? Quem trabalha? E minha mãe que é “do lar”? E minha prima que é estudante? Eles não defendem?

A real é que queriam criar uma imagem demagoga para os pobres, querer mostrar que eles não eram pobres. Se isso é verdade ou não, pouco importa, o importante é conseguir o voto. Mesmo que o Lula tenha uma cobertura em São Bernardo, ele é pobre e eu sou rico. Mesmo que o Suplicy seja da família Matarazzo, eles não são ricos, imagina, tudo pobrezinho trabalhador.

Espero que um dia toda criança com pelo menos 10 anos de idade saiba o que significa demagogia.

A vida do homem público é pública!

Mais um assunto político sem muito haver com capitalismo, mas vai lá.

Estou de saco cheio de ver políticos se protegendo. É uma rede de proteção em volta deles que você não consegue saber nem o nome completo do cidadão sem uma liminar na justiça.

O engraçado é que se eu vou procurar um emprego, me pedem RG, CPF, carteira de habilitação, ficha criminal da minha avó, etc. Se ligo pra pedir uma TV a cabo, tenho que me abrir inteiro para a empresa, senão não tem conversa.

Não dá pra concordar com isso. Somos obrigados a entregar a administração de tudo o que é nosso para um sujeito, mas na hora que precisamos de uma informação bancária, tem que pedir autorização do papa. Se é comigo, qualquer juíz libera meu extrato pro primeiro que pedir, mas para quem administra nosso dinheiro, sem chance.

Fica aí uma proposta para o futuro homem público do Partido Capitalista. Se quer ser um homem público, então vai ter que ter a vida pública, sem nenhuma proteção legal. Lista de bens, extratos bancários, tudo público.

Não custa sonhar.

O caso do menino Sean

Um garoto norte-americano, que tem pai e que veio para o Brasil ilegalmente. E precisa que um ministro do Supremo resolva se vai ou não entregar o garoto para o próprio pai? O que há de tão difícil nisso?

Com o dinheiro que a avó gastou com advogados dava pra ela visitar o garoto todo mês na casa dele nos Estados Unidos.

Gostaria de lembrar que tem um monte de crianças sem pai nem mãe espalhadas por aí. Cadê o Supremo?

Piada Cubana

Um cubano foi à polícia pedir permissão para ir para Miami.
O delegado, assustado, gritou com ele:

– Você está maluco? Quer me comprometer? Não sabe que isso é proibido?
– É que eu tenho vários amigos que foram para lá, só que eles fugiram, e eu não queria fugir, queria ir legalmente!
– Mas isso é impossível! Você não está satisfeito com seu trabalho?
– Não posso me queixar…
– Não está satisfeito com a assistência médica?
– Não posso me queixar…
– Não está satisfeito com o ensino público?
– Não posso me queixar…
– Então por quê diabos você quer ir para Miami???
– Porque, lá, eu POSSO me queixar!!!!

O direito de todos falarem

“Posso não concordar com nada do que você diz, mas defenderei o seu direito de dizê-lo até a morte”.
(Voltaire)

Todo tipo de cerceamento de expressão é condenável. Coisa do tipo do aloprado Hugo Chavez, de fechar TV’s e rádios porque falaram mal dele é a coisa mais horrenda que existe.

Mas infelizmente o povo não aprende. Hoje se você perguntar sobre “censura”, 90% da população não sabe que até 20 anos atrás o governo decidia o que você podia ou não ver na TV.

Tudo bem que hoje temos o programa da Luciana Gimenez, mas pelo menos todos podemos falar o que quiser e temos liberdade de expressão, certo? ERRADO.

A censura ainda existe. O Brasil não é um país de opinião livre. Se você falar mal de um juíz, vai preso. Isso não é liberdade de expressão.

O Partido Capitalista condena todo tipo de censura. Principalmente essa censura velada praticada pelos juízes do Brasil. O direito de falar é praticamente sagrado, e de todos. Até da Luciana Gimenez.

A lei é pra ser cumprida, p…!!!

Em recente viagem aos Estados Unidos, topei com uma situação curiosa. No trânsito, onde tem uma placa STOP, É REALMENTE PRA PARAR!!!!

Se você apenas diminuir, multa. Quase parar, multa. Não tem conversa. Afinal, na placa está escrito STOP, e não SLOW. E as pessoas param. Todos respeitam.

Porque eu falo isso? É apenas para exemplificar que no Brasil não cumprimos as leis.

Enquanto em outros países as leis são claras e objetivas, aqui é uma zona.

Muitas vezes me pergunto porque existem leis. As pessoas decidem por elas mesmas se pode ou não estacionar, não liga para a placa. As pessoas dirigem na estrada na velocidade que acham ideal, não importa qual o limite estabelecido. Bebem o que acham que devem, não o que é lei. Se você falar “Mas e a lei?”, te respondem “E daí?”.

A culpa é de um ciclo vicioso que se formou no Brasil. Os deputados não se esforçam para legislar. Com leis bagunçadas, depende-se do judiciário e do “bom senso” das pessoas. Como as leis não fazem diferença, ninguém dá bola para qual deputado votar. Com péssimos deputados, começa-se o ciclo de novo.

O Partido Capitalista é completamente contra esse tipo de comportamento. LEI É LEI, tem que ser cumprida de qualquer maneira. Juiz não tem que decidir se vai ou não aplicar a lei, ele TEM QUE aplicar a lei. Se o limite de velocidade de uma grande avenida é muito baixo, não se deve ignorá-lo, e sim mudá-lo!

Se a lei não serve, muda-se. Mas cumpre-se.

« Older entries