Porque o socialismo não funciona

Este foi o melhor exemplo sobre o porquê que os países socialistas estão na idade da pedra e os capitalistas gozam dos melhores índices de qualidade de vida e justiça social.

Leiam atentamente…

Um professor de economia de uma universidade disse que ele nunca reprovou um só aluno antes, mas uma vez havia reprovado uma classe inteira. Esta classe em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e “justo”.

O professor então disse: “Ok, vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas em testes.” Todas as notas seriam concedidas com base na média da classe, e portanto seriam ‘justas.’ Isso quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém repetiria. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia um A…

Depois que a média das primeiras provas foram tiradas, todos receberam B. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado. Quando o segundo teste foi aplicado, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que eles também se aproveitariam do “trem da alegria” das notas. Portanto, agindo contra suas tendências, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos. Como resultado, a segunda média dos testes foi D. Ninguém gostou. Depois do terceiro teste, a média geral foi um F.

As notas não voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, buscas por culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela classe. A busca por ‘justiça’ dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No final das contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala. Portanto, todos os alunos repetiram… para sua total surpresa.

O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado porque ele foi baseado no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foram seu resultado. Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual o experimento tinha começado. “Quando a recompensa é grande”, ele disse, “o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós”. “Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros, sem seu consentimento, para dar a outros que não batalharam por elas, então o fracasso é inevitável.”

Anúncios

Casseta e Planeta já foi ameaçado pelo governo Lula

Parem de ser filisteus!!! Amanhã é na sua porta que alguém vai bater te ameaçando!!!

Se nem o Casseta e Planeta eles respeitam, você acha que vão fazer o que com você?

Marginal Tietê em São Paulo

Esta é uma foto antiga da Marginal Tietê, uma grande avenida em São Paulo, quase uma rodovia, que fica ao lado do rio de mesmo nome. Reparem que em um dia de chuva, tudo ali alaga. Provavelmente isso ocorre há pelo menos uns mil anos, não? Afinal o rio está ali desde antes de Pedro Álvares Cabral.

Agora me respondam: Quem foi o infeliz que teve a idéia imbecil de construir uma avenida na área que TODOS OS ANOS alaga?

Não dá certo ir contra a natureza…

Filisteus e o voto obrigatório

Texto retirado do Wikipedia:

“A partir do século XIX, na Europa, a palavra “filisteu” passou a designar pessoas de comportamento acovardado, que têm ojeriza por questões políticas maiores, não valorizam arte, beleza ou conteúdo intelectual, e satisfazem-se com o cotidiano da vida privada pacata e confortável. O filisteu não seria adepto de ideais, mas apenas de propostas práticas passíveis de ser contabilizadas em melhorias para sua vida privada imediata.”

Este tipo de gente é encontrada no mundo inteiro, mas aqui parece que se proliferam. É muito duro você ver a sua rua toda destruída e não conseguir apoio algum na vizinhança. Pior ainda, além da falta de mobilização, ainda veneram um político assistencialista que dá 50 reais por mês pra cada um. É duro não falar que o país é dividido. São os filisteus e os não filisteus. Os que pagam impostos e os que votam no Lula. Os com e os sem estudo.

Agora, faz sentido então o voto obrigatório? Qual o sentido de fazer um filisteu se dirigir à uma cabine de votação se ele está cagando e andando para onde o país vai? Tanto não faz sentido que vemos aí artistas sendo eleitos pelo simples motivo do povo “gostar” deles. Gostar? Oras, eu amo minha mãe mas jamais votaria nela!

O voto obrigatório começou com um bom e nobre propósito: Tempos atrás muitos “coronéis” e demais salafrários endinheirados impediam cidadãos de votarem nos rincões do Brasil. Mas hoje não faz mais sentido, e pior ainda, está prejudicando o Brasil. Eu acredito que um futuro Partido Capitalista de verdade deveria começar com uma primeira proposta prática: Fim do voto obrigatório.

O fim do voto obrigatório tem grandes chances de iniciar uma reação em cadeia: Como não é obrigatório, os “filisteus” ficariam em casa no dia de votação e teríamos menos políticos oportunistas. Menos políticos oportunistas, melhor para todos.

Eu sei, é um sonho, mas sonhar não paga imposto. Pelo menos ainda…

Paternalismo, Jô Soares, twitter e uma bunda suja

Com a invenção do twitter, Jô Soares deve estar tento menos trabalho.

Me recordo que em uma entrevista, a uns bons anos atrás, ele comentou sobre a quantidade de emails que o programa recebia de pessoas reclamando de alguma coisa, pedindo ajuda, para que ele falasse alguma coisa, como se fosse a voz de deus, como se o Jô Soares pudesse resolver todos os problemas de todo mundo.

Isto se chama paternalismo. É quando um povo tira de si a responsabilidade das coisas e procura alguém que resolva todos os seus problemas. Um salvador. Alguém para correr chorando quando apanhar na rua.

Hoje essa mania mudou do Jô Soares para o twitter. Começou com o #forasarney, onde o povo realmente acreditava que o Santo Twitter fosse capaz de resolver os problemas dos brasileiros, bastando apenas acionar o Aston Cutcher. Agora, temos mais um caso, envolvendo nada mais nada menos que Boy George. Boy George???

Brasileiro às vezes parece uma criança cagada que anda pela rua chorando e pedindo que alguém limpe sua bunda. E qualquer semelhança com um programa social do governo Lula não é mera coincidência.

Meu povo, por favor, aprenda a limpar sua própria bunda.

Favela não é legal

Mais uma notícia de manifestações pró-crime:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u699400.shtml

A polícia manda parar, o cara não para. A polícia persegue, o cara não para. O sujeito cai da moto e a polícia aponta uma arma, e o cara atira. Lamento, mas eu não consigo culpar a polícia.

Tem gente roubando, matando e vendendo drogas na favela, mas ninguém se revolta. Agora, morreu um criminoso, e todo mundo se revolta e se “manifesta”.

Eu ainda não vi um motivo plausível para que favela exista. Me revolta essa mania de chamar favela de “comunidade” e ficar tapando o sol com a peneira e dizer que lá é legal. Favela não é legal, é ilegal e não gera nada de bom. Facilita o crime e oferece péssimas condições de vida. Favela só tem uma solução: extinção.

Vou dizer e repetir quantas vezes for necessário: educação para que esse povo saia da idade média.