Fidel Castro já dormiu com 35.000 mulheres

Deu no New York Post.

Enquanto Cuba passava fome e seus cidadãos preferiam arriscar a vida em uma travessia marítima do que ficar na ilha, o seu “libertador” estava fazendo suruba.

Sim. Em um documentário recente, um de seus homens deu com a língua nos dentes e entregou que o “herói” não sabia manter o instrumento dentro das calças. Ordenava a seus homens que trouxessem ao menos 2 mulheres por dia para ele nas últimas 4 décadas.

Isso não é nenhuma novidade. Perversões sexuais são comuns a ditadores. Acontece em outros lugares também. O que impressiona é o número. É o charuto cubano mostrando que sua fama não é à toa!

Fonte: http://www.nypost.com/p/pagesix/item_6sNvqP33F0h3X2iKssCEQP

Anúncios

Raul Castro, esse capitalista…

Mais uma boa notícia para o pobre povo cubano!

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2011/08/02/presidente-de-cuba-diz-que-resistir-a-mudancas-sera-inutil.jhtm

Finalmente a fantasia está se desfazendo e aos poucos o mundo acorda dessa mentira deslavada que ferra com a vida de milhões de pessoas.

É claro que os políticos de Cuba estão resistentes! Eles mandam e desmandam em um país onde a população não tem vez. É triste ver que a população depende do dinheiro que os parentes ganham fora de Cuba para viver, porque o “sonho bolivariano” só serve para enriquecer os políticos e matar a população de fome.

Mas triste mesmo é assistir ao CQC ontem e ver nosso querido Dr. Sócrates elogiando Fidel de dentro de sua mansão enquanto os cubanos morrem de fome. Mansão essa adquirida com dinheiro de contratos capitalistas firmados ao longo da vida do jogador. É fácil ser comunista quando se é rico, né Sócrates?

Quer ver o que o “Chavito” tem a dizer agora.

O Brasil deve ajudar outros países?

Quando eu era criança, tinha uma coisa que minha mãe fazia que me emputecia muito: Ela comprava os melhores presentes para meus primos. Se sobrasse dinheiro, comprava pra mim e meus irmãos, mas a prioridade eram os parentes. Sabe como é, não pode fazer feio na frente da família inteira na noite de natal, né?

Agora, assistam esse vídeo, apesar de eu considerar ele um tanto exagerado:

Mas aí vem a questão: O Brasil deve ajudar ou não outros países? É uma pergunta delicada.

Pois deixo aqui minha opinião: Dever ajudar, deve. Mas depois da casa em ordem, sem tirar do brasileiro pra dar aos outros.

Não vou nem entrar no mérito socialista, porque aí vou perder a linha, mas é triste ver os impostos descontados nas notas fiscais que eu emito e ver o Tio Lula levando esse dinheiro pra Cuba. Se o bolsa-família já nos esfola e é usado aqui dentro, imagina usar nosso dinheiro lá fora. Isto só incentiva Cuba a continuar a porcaria que está.