Passeata, passeata, passeata…

Passeata, passeata, passeata. Mais uma passeta.

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/08/03/centrais-sindicais-marcham-em-sao-paulo-pelos-direitos-trabalhistas.jhtm

Até o título da matéria é comprado. Mas sabe o que me assusta mais? São 15 mil pessoas. Quarta-feira, 11 horas da manhã, juntaram 15 mil pessoas. De onde saiu tanta gente? Ninguém trabalha?

Propostas demagogas, gritadas na Av. Paulista. De novo, eu já reclamei disso antes, porque a Av. Paulista se não tem nada do governo lá?

A resposta é simples: Eles não querem reinvidicar nada. Apenas querem fazer propaganda deles para as pessoas que estão trabalhando na Paulista. Estão querendo justificar aquele dinheiro que eles roubam de todos nós, querendo fingir que trabalham por nós. Pagaram 30 reais para cada um daqueles desempregados fingirem-se de pessoas “engajadas” e “manifestantes”.

No meu futuro utópico capitalista, sindicato seria enquadrado como organização criminosa.

Anúncios

Brasileiro é o povo mais roubado do mundo

Enquanto nosso querido Superior Tribunal Federal se ocupa de decisões de extrema importância para o país, como se um bandido italiano pode ficar solto aqui ou então se um bando de maconheiro pode atrapalhar a vida dos outros com uma passeata, nós somos os idiotas mais roubados do mundo.

Entre os 30 países com as maiores cargas tributárias, o Brasil é o que proporciona o pior retorno dos valores arrecadados em bem-estar para seus cidadãos

Traduzindo: O governo brasileiro é dos que mais toma nosso dinheiro, e o que devolve menos. Ou seja, toma muito, devolve pouco, e some com a diferença.

Repare nos 10 países no topo dessa lista. Todos países assumidamente capitalistas, onde contratos são respeitados e a educação é item primordial. Países onde não há bolsa-família, muito menos direitos trabalhistas irreais e punitivos.

Mas aí vem a pergunta: afinal, se o governo brasileiro arrecada mais e devolve menos, para onde vai essa diferença? Bom, eu não vou afirmar nada, mas segue uma imagem para refrescar a memória do leitor…

Continue tenho orgulho de brasileiro, porque eu estou com vergonha…

Evo Morales prova que brasileiro é otário

Você, brasileiro, é um otário.

Nosso amado vizinho Evo Morales provou isso.

Evo Morales promulga lei que legaliza veículos contrabandeados na Bolívia.

É, é isso mesmo.

Você, começa sendo um otário quando anda espremido em um ônibus. Mas, otário do jeito que é, decide trabalhar em vez de receber o bolsa-família e ser sustentado pelos outros otários.  Então você decide comprar um carro e paga o preço mais caro do mundo, dando metade do seu dinheiro para o governo no valor do carro e no da gasolina (clique aqui e confira).

Não bastando ser tão otário e sustentar com a sua gasolina um governo que tem vergonha de ser brasileiro como você (clique aqui), você agora é roubado, porque sua rua não tem polícia, já que a favela aí do seu lado não gosta de polícia (clique aqui também).

Caso você seja um otário com sorte, vão pegar o bandido, e você será otário suficiente para sustentar ele e a família dele (duvida? clique aqui!). E agora, se não bastasse isso, vai pagar seguro mais caro (é sério! clique aqui) porque nosso querido e amado vizinho vai legalizar seu carro lá na terra dos cocaleiros.

Você, para provar que é otário mesmo, pode até gastar mais dinheiro indo pra Bolívia e procurar seu carro caso tenha um rastreador. E vai encontra-lo! E não vai poder fazer nada porque lá o dono “legal” do seu carro é o bandido!

Enquanto isso, o país pára somente para assistir ao STF julgar que a Marcha da Maconha é liberdade de expressão. Bem, vejamos quem está nessa marcha… hum… algum empresário? Tem alguém importante nessa marcha? Hum… deixe me ver, um aluno desempregado com dreads no cabelo, outro com 40 anos sustentado pela mãe… bom, gente importatíssima para o país. Gente que faz passeata! Gente que ainda vai mandar mais dinheiro para a Bolívia, sustentar o tráfico nas favelas e ser contra a polícia, assim como foi na USP (aqui).

Eu sou um otário mesmo…

Implicante

Descobri mais um site que vale a visita. Mais um brasileiro se mexendo pra colocar um pouco de lógica nessa republiqueta ignorante.

Pare o que estiver fazendo e visite http://www.implicante.org/

Bolsa-Guerrilha: Dilma processa o Brasil

Retirado daqui: http://betocritica.blogspot.com/2010/08/quanto-dilma-esta-pedindo-na-bolsa.html

 

A candidata Dilma Rousseff (PT) está movendo um processo contra o estado brasileiro.

Ela está requerendo indenização pelos tempos em que militou na guerrilha armada, tentando implantar o comunismo no Brasil. Enquanto esteve na guerrilha, o grupo guerrilheiro do qual participava ativamente assassinou soldados, praticou atentados à bomba, roubou cofres, sequestrou. Foi contra a ditadura, beleza, mas não foi santa.

Desde 2002, Dilma está processando o Estado. O processo já teve 23 movimentações. Agora chegou ao gabinete do Presidente Lula. É importante saber quanto a Dilma quer ganhar. Especialmente neste momento em que o TCU está disposto a revisar os verdadeiros absurdos cometidos na distribuição da bolsa guerrilha. Lula ganha perto de 5 mil mensais por ter passado 30 dias na prisão, assediando o menino do MEP e pedindo pizza para o jantar. Não perdeu o emprego porque já não trabalhava, já era pelego do sindicato.

Quanto será que a Dilma está querendo faturar em cima dos impostos que nós pagamos? Quanto será que ela está pedindo? É uma boa pauta para os jornalistas ou para o que ainda resta deles. Quem pergunta? Meu bolso, que sustenta essa farra, agradece.

 

Governo Lula na capa da Veja

Eu não leio a revista Veja. A Veja já foi muito boa, mas virou uma revistinha de classe média idiota que faz passeata pelos golfinhos de Fernando de Noronha e se “manifesta” no twitter, em vez de fazer alguma coisa de fato. Mas é curioso fazer uma retrospectiva do governo do Tio Lula por essas 38 capas da Veja…

Brasil um país de classe média

Agora no final da eleição, a Tia Dilma colocou no seu programa de rádio e TV a declaração de que luta para que o país seja um país de classe média.

“País de classe média” significa tornar o Brasil um país onde a maioria das pessoas é de classe média. O que seria fantástico, já que hoje a coisa tá feia, a maioria é pobre e sem perspectiva.

Agora, o que o Tio Lula fez ajudou a classe média? NÃO. Pelo contrário, tem impedido a classe média de evoluir. Na verdade esse discurso é apenas demagogia para conquistar o voto da classe média, onde o PT não tem vez. Diga-se de passagem, demagogia é a especialidade do PT, a começar pelo próprio nome do partido.

A real é que a linha de governo do PT segue para um país “classe-média-bem-baixa”, dependente e obediente ao governo, onde quem estuda muito e quer trabalhar e ganhar mais não tem vez. Quem quiser ter uma casa um pouco maior ou um carro com ar condicionado, é taxado de burguesia opressora e assaltado pelos impostos. Se continuar assim, vamos ter um país onde todos são classe média bem baixa, mas metade trabalha, metade não. Advinha qual metade vai apoiar o PT?

Uma hora a metade que trabalha vai ficar brava, e aí vai dar merda…

Escolher senador pelo currículo

Recebi isso por email, então não posso garantir a veracidade das coisas, mas ainda sim tem seu valor…

Candidato 1
O pai, fundou a escola de idiomas Yazigi e a Fundação SOS Mata Atlântica. A mãe, premiada pela UNESCO por seus programas para capacitação profissional.
Começou a trabalhar na empresa do pai aos 16 anos e levou-a ser um dos maiores cases de sucesso de franquias no mundo.
Fundou a Associação Brasileira de Franchising, e foi presidente da associação por 3 mandatos consecutivos.
Fez parte dos movimentos estudantis na época da ditadura militar brasileira. , Atuou na AP – Ação Popular, mas abandonou o movimento devido às sua crença na não-violência.
Pós-Graduado em filosofia pelo IBMEC.
Autor do programa de capacitação de professores  no Institute for the Advancemente of Philosophy for Children, na Montclair State University.
Voluntário em capacitação de professores em escolas públicas, devido ao seu interesse de educação por qualidade.
Integrante do PNBE – Pensamento Nacional de Bases Empresariais onde implementou projetos de adoção de escolas públicas por parte de empresas.
Presidente do conselho deliberativo do instituto Ethos. Fundador do Uniethos – a sua divisão educacional. Projetou o instituto com suas participações  em fóruns internacionais como  o Pacto Global das Nações Unidas, o Global Report Iniciative , a 26000, o fórum Econômico Mundial. Iniciou  a disseminação da responsabilidade social empresarial como uma nova dimensão nos negócios.
Convidado para participar do projeto Elias – do Massachussets Institute of Technology para incentivar a inovação de lideranças sistêmicas ligadas à sustentabilidade.
Seu lema de vida é: Paz, Alegria e Serenidade.
Filósofo, praticante de yoga e da filosofia de não violência de Ghandi, Músico e compositor de violão erudito.

Candidato 2
Casou-se aos 15 anos e aos 16, montou um grupo de pagode
Em 2001 abandonou o grupo em prol de sua carreira solo. É pai de 7 filhos e praticante de violência doméstica contra sua esposa.
Apresentou o programa Show da Gente no SBT. Em 2008, aproveitou sua fama artística e foi o terceiro vereador mais votado na cidade de São Paulo.
Também por meio de eleição, foi  presidente da Comissão Extraordinária de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude da Câmara de São Paulo. Foi também escolhido como relator da Frente Parlamentar em Defesa das Pessoas em Situação de Rua. Também é membro da Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa (CCJ).
Como integrante desses grupos, ganhou notoriedade ao agredir o repórter Vesgo em frente às câmeras.

Candidato 3
Formado em direito pela USP, onde também lecionou a matéria.
Por conta de ações contra a ditadura foi exilado na França, onde estudou Economia Política e foi professor de Português.
Foi diretor do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento em Paris.
Foi deputado Estadual duas vezes e líder do Governo Franco Montouro. Foi Deputado Federal 3 vezes, ora pelo PMDB, ora pelo PSDB.
Foi vice-governador do Estado e Secretário Estadual de transportes.
Foi ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Ministro da Justiça e Secretário do Governo e Prefeitura de São Paulo.
Suas principais realizações foram:
– fim da taxa do lixo e isentou da taxa de iluminação pública os moradores de ruas não iluminadas.
– construção de 46 novas escolas, substituindo outras 44 em condições inadequadas, as chamadas escolas de lata, favorecendo cerca de 35 mil crianças que estudavam nas antigas escolas.
– grande incentivador da Virada Cultural.
– na saúde firmou novamente convênio com a FURP, retomando a fábrica de remédios do governo do estado de São Paulo, que passou novamente a fornecer remédios à prefeitura.
– integração do Bilhete Único ao Metrô.
– Participação na construção de 2 Hospitais (Hospital Cidade Tiradentes e o Hospital M’Boi Mirim) além de 11 Novas Unidades Básicas de Saúde e 50 AMAs
– Implantação do Programa Remédio em Casa

Candidato 4:
Foi investigador,  Delegado de Polícia. É formado em Direito pela USP.
Foi diretor do DOPS (polícia da ditadura) de 1977 a 1982 quando tornou-se superintendente geral do DOPS paulista.
Capturou o mafioso italiano Tommazo Buscetta. No governo Collor, foi Secretário da Receita Federal.
Foi presidente do Instituto Brasileiro de Assuntos Estratégicos.
Membro do Conselho de Ética Parlamentar
Atualmente é senador e defende o filho sobre as acusações de envolvimento com a máfia chinesa, acusações essas surgidas após o filho assumir o Conselho Nacional de Combate à Pirataria e enriquecer 416% em menos de um ano.

Candidato 5:
Estudou em escolas francesas Des Oiseaux e Nossa Senhora de Sion. Tem 3 filhos e 5 netos.
Psicóloga e Psicanalista, com mestrado em Psicologia Clínica pela Michigan State University, e pós graduada pela Standford University.
Ficou famosa pela atuação política do ex-marido, e adotou seu nome quando foi Apresentadora da TV Mulher nos anos 80.
Tem 9 livros editados.
Após o divórcio, continuou usando o nome do Marido.
Foi deputada federal entre 1995 e 1998. Nesse período apresentou dois projetos: A da parceria civil para pessoas do mesmo sexo (1996) e a política de cotas para  mulheres na política.
Eleita Prefeita em São Paulo com 58% dos votos em disputa direta contra Maluf, ganhou notoriedade ao criar o bilhete único e os CEUS. Inaugurou obras às vésperas da eleição, como o túnel na avenida Rebouças, que ficou inundado e teve que ser fechado para obras novamente 3 dias após sua inauguração. Obteve cerca de 32% dos votos na eleição seguinte.
Ministra do Turismo  do Governo Lula, lançou o Viaja Mais Melhor Idade.

Candidato 6:
Músico, cantor e apresentador, tem o ensino fundamental incompleto. Participou de “A praça da Alegria”, “Vende-se um véu de noiva”, “Ô coitado” e “A praça é nossa.”, Pequenos Brilhantes, A Mulher é um Show, Concurso de Paródias, “nome do candidato” Show e “nome do candidato” TV.
Desligou-se do SBT ao receber o convite para ser candidato. Atualmente vive uma rixa com os donos de seu partido, acusando-os de censura e de não conseguir passar sua mensagem.

Quem são afinal…
Candidato 1: Ricardo Young,  número 430.
Candidato 2: Netinho de Paula,número  131.
Candidato 3: Aloysio Nunes, número 451.
Candidato 4: Romeu Tuma, 141
Candidato 5: Marta Suplicy (Marta Smith de Vasconcelos): 133
Candidato 6: Moacir Franco, 177

Incrível, não?

Nordeste: Problema e Solução – Ciclo Industrial

Estude a história de qualquer país desenvolvido e vai encontrar algumas semelhanças. Uma delas é o Ciclo Industrial.

Vejam a China: Shang Hai se tornou uma cidade do nível dos melhores países do mundo. Isto é um sinal de que a China, que há bem pouco tempo atrás era um país rural, está se tornando um país desenvolvido, muito à frente do Brasil.

Hoje a China é o parque industrial do mundo, assim como já foram a Inglaterra, a França, a Itália e os Estados Unidos. Inclusive o Ciclo Industrial começou na Inglaterra, que fez com que a Inglaterra ultrapassasse Portugal em pouco tempo e se tornasse a maior potência do mundo do século 16.

Aqui no Brasil parece que ninguém estuda história. Aqui todo mundo quer tentar tudo aquilo que já foi tentado no mundo, sem aproveitar a experiência alheia. O governo e o Tio Lula preferem ficar com essa política escravista de manter as pessoas sofrendo no campo com o seu amado bolsa-família. E enquanto isso a China largou mão dessa bobeira e partiu para o próximo passo da evolução: entrou no Ciclo Industrial.

A China vai evoluir, assim como os países europeus e os Estados Unidos. Há quem acredite que a China vai ultrapassar os Estados Unidos. Tomara. E eu ficaria muito feliz se o nordeste brasileiro caísse na real e assumisse essa posição de parque industrial do mundo.

A fase industrial não é das melhores. Poluição, problemas trabalhistas, corrupção, muita coisa errada. Mas o benefício à longo prazo é uma bênção…

Nordeste: Problema e Solução – Universidades

Conforme explanado no meu post anterior, vou relatar aqui uma idéia para o desenvolvimento do norte e nordeste brasileiro: Universidades.

Faça-mos um exercício mental. Imaginemos uma mega universidade pública no meio do nordeste. O que aconteceria no decorrer da história?

Imaginem milhares de jovens espalhados pelo Brasil em busca de estudo e trabalho, e de repente aparece uma universidade gratuita fora dos grandes centros. Eis aí uma oportunidade de estudar para este jovem. Já é cultura de muitos países desenvolvidos o ato de “enviar” os filhos às universidades. A miscigenação de culturas, a experiência de estar longe dos pais, conhecer um lugar diferente, por si só já é quase tão importante quanto os estudos.

Agora imaginem para a região. O governo não precisa incentivar nada. A universidade levará à região uma nova cultura. Pessoas de cidades, com noção de direitos, estarão ali, convivendo, consumindo, vivendo e contribuindo para o local. O grande lance do desenvolvimento é fazer com que as coisas andem sozinhas. Se o governo precisar fazer tudo, não funciona, a história já provou isso.

Levar pessoas com mais estudo para um lugar sem desenvolvimento sempre deu certo no mundo. Onde foi construída uma universidade, surgiu ao seu redor uma cidade próspera que não depende de governo para viver.

No Brasil há uma imensa população de jovens que não tem horizonte algum em suas vidas. Os jovens não tem futuro no Brasil. Não vêem nenhum horizonte em suas vidas. Uma universidade gratuita é a oportunidade dele de ter um futuro, é um eldorado que surge, uma esperança numa terra distante, que pode se tornar seu lar.

Está na hora de invertermos a migração que existe no Brasil. Fazer com que os jovens pobres do norte e nordeste não venham superlotar as favelas do sul e sudeste, e sim que os jovens do sul e sudeste levem apoio e desenvolvimento ao norte e nordeste. Parar de dar a esmola do bolsa família e dar futuro para essas pessoas.

Eu sei que é apenas uma idéia. Pode até ser uma idéia maluca, mas eu acredito que pode ser discutida e melhorada. De repente não neste formato que eu propus, mas de uma outra maneira que atinja o mesmo objetivo: O Desenvolvimento.

E você? O que acha?

« Older entries