Passeata, passeata, passeata…

Passeata, passeata, passeata. Mais uma passeta.

http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2011/08/03/centrais-sindicais-marcham-em-sao-paulo-pelos-direitos-trabalhistas.jhtm

Até o título da matéria é comprado. Mas sabe o que me assusta mais? São 15 mil pessoas. Quarta-feira, 11 horas da manhã, juntaram 15 mil pessoas. De onde saiu tanta gente? Ninguém trabalha?

Propostas demagogas, gritadas na Av. Paulista. De novo, eu já reclamei disso antes, porque a Av. Paulista se não tem nada do governo lá?

A resposta é simples: Eles não querem reinvidicar nada. Apenas querem fazer propaganda deles para as pessoas que estão trabalhando na Paulista. Estão querendo justificar aquele dinheiro que eles roubam de todos nós, querendo fingir que trabalham por nós. Pagaram 30 reais para cada um daqueles desempregados fingirem-se de pessoas “engajadas” e “manifestantes”.

No meu futuro utópico capitalista, sindicato seria enquadrado como organização criminosa.

Anúncios

Raul Castro, esse capitalista…

Mais uma boa notícia para o pobre povo cubano!

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/internacional/2011/08/02/presidente-de-cuba-diz-que-resistir-a-mudancas-sera-inutil.jhtm

Finalmente a fantasia está se desfazendo e aos poucos o mundo acorda dessa mentira deslavada que ferra com a vida de milhões de pessoas.

É claro que os políticos de Cuba estão resistentes! Eles mandam e desmandam em um país onde a população não tem vez. É triste ver que a população depende do dinheiro que os parentes ganham fora de Cuba para viver, porque o “sonho bolivariano” só serve para enriquecer os políticos e matar a população de fome.

Mas triste mesmo é assistir ao CQC ontem e ver nosso querido Dr. Sócrates elogiando Fidel de dentro de sua mansão enquanto os cubanos morrem de fome. Mansão essa adquirida com dinheiro de contratos capitalistas firmados ao longo da vida do jogador. É fácil ser comunista quando se é rico, né Sócrates?

Quer ver o que o “Chavito” tem a dizer agora.

Brasileiro é o povo mais roubado do mundo

Enquanto nosso querido Superior Tribunal Federal se ocupa de decisões de extrema importância para o país, como se um bandido italiano pode ficar solto aqui ou então se um bando de maconheiro pode atrapalhar a vida dos outros com uma passeata, nós somos os idiotas mais roubados do mundo.

Entre os 30 países com as maiores cargas tributárias, o Brasil é o que proporciona o pior retorno dos valores arrecadados em bem-estar para seus cidadãos

Traduzindo: O governo brasileiro é dos que mais toma nosso dinheiro, e o que devolve menos. Ou seja, toma muito, devolve pouco, e some com a diferença.

Repare nos 10 países no topo dessa lista. Todos países assumidamente capitalistas, onde contratos são respeitados e a educação é item primordial. Países onde não há bolsa-família, muito menos direitos trabalhistas irreais e punitivos.

Mas aí vem a pergunta: afinal, se o governo brasileiro arrecada mais e devolve menos, para onde vai essa diferença? Bom, eu não vou afirmar nada, mas segue uma imagem para refrescar a memória do leitor…

Continue tenho orgulho de brasileiro, porque eu estou com vergonha…

E os maconheiros da USP venceram…

http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia/2011/05/31/usp-tera-pelotao-universitario-com-policiais-alunos.jhtm

É isso mesmo. Os nóias da USP agora terão tratamento diferenciado. Não serão presos oprimidos pela polícia por usarem substâncias ilícitas. A USP é declaradamente área para uso livre de drogas.

Quer dizer, a polícia que está na rua então é despreparada, boa mesmo é a polícia de alunos da USP que é “melhor preparada”? Que lindo né!

Isso não é exclusividade da Cidade Drogada Universitária não, a USP Leste também está na mesma pegada! O barato tá louco! E na USP vai continuar, agora com anuência da PM.

Avisem os nóias da cracolândia que na USP tá liberado!

Xinran

Vai aí uma excelente dica de leitura: Xinran, As Boas Mulheres da China.

Acabei de ler esse livro fantástico, uma aula de humanidade e valores. O livro conta algumas passagens na vida de Xinran Xue, autora e protagonista do livro. Uma radialista da China “meio comunista, meio sabe-se lá o quê”, mas que viveu na infância os horrores da China socialista e totalitária. O foco do livro não é o país em si, mas o sofrimento das mulheres, que na maioria das vezes sim foi provocado pela política do país. A própria protagonista cita fatos da sua vida que a traumatizam desde criança. Veja este relato retirado de uma entrevista que a própria concedeu à Revista Veja (clique aqui para ler a entrevista):

Durante a Revolução Cultural, meus pais foram presos, acusados de ser capitalistas porque haviam trabalhado com estrangeiros e falavam inglês. Os guardas vermelhos entraram em casa e fizeram uma fogueira com tudo o que diziam ser “reacionário” ou “burguês”: livros do meu pai, meus brinquedos e até minhas tranças. Eu usava duas tranças, amarradas com fitas. A guarda gritou que era um penteado burguês. Cortou-as e jogou-as no fogo também. Depois disso, fui levada, com meu irmão mais novo, para um quartel da Guarda Vermelha. Vivi lá por seis anos e meio. Como nossos pais eram considerados reacionários, éramos chamados de “crianças negras” e não podíamos brincar com as outras. Dormíamos no chão. Muitas noites, os guardas vinham, no escuro, pegavam uma criança e a levavam para o quarto ao lado. Era a hora dos abusos, dos espancamentos… Eu ouvia o choro e os gritos e ficava tão assustada que meu corpo todo tremia. A cada noite eu achava que seria a minha vez. Era aterrorizante. Acho que escapei porque era muito pequena. Até hoje, quando meu marido está viajando, não durmo sem colocar minha bolsa, minhas chaves, tíquetes de avião, qualquer coisa assim, ao lado da cama. Faço isso para não entrar em pânico quando acordar no meio da noite – para lembrar que não estou mais lá e quem eu sou agora. Não consigo me livrar disso. Procurei psicólogos, mas não funcionou. Acho que eles eram ocidentais demais para me entender.

Detalhe: A própria não pode mais voltar à China. Saiu fugida e agora precisa de visto pra entrar no próprio país. Já viram isso em algum país capitalista? Já viu isso na Suíça? Na Noruega? Na Dinamarca? Pois é! E depois vem professorzinho de humanas andando de New Civic e morando em Moema querendo me falar da “opressão do capitalismo”. O que a preguiça de trabalhar não faz com as pessoas…

Também achei curioso este exemplo que ela usa para explicar a China, mas que sem querer explica o sucesso de certas políticas assistencialistas daqui mesmo da terra tupiniquim:

Antes dos anos 80, a China era um garoto sujo e esfomeado. Nunca teve a chance de tomar um banho quente, de vestir uma roupa limpa, de forrar o estômago. Se você oferece a esse menino, em uma mão, um pão duro e velho, e na outra mão, um cardápio com nomes de pratos desconhecidos e maravilhosos, qual dos dois ele vai preferir?

Troque China por Brasil, “pão duro” por “bolsa-família” e “cardápio” por democracia e salário. Tá explicado o Brasil.

Implicante

Descobri mais um site que vale a visita. Mais um brasileiro se mexendo pra colocar um pouco de lógica nessa republiqueta ignorante.

Pare o que estiver fazendo e visite http://www.implicante.org/

“Chavito” agora é contra a Igreja

Testo do blog Ateus Do Brasil:

O Extra publicou uma matéria comentando sobre a perseguição religiosa que anda acontecendo na Venezuela:

A advogada e cientista política Vanessa Acosta, de 30 anos, denuncia que o discurso de demonização do governo venezuelano à Igreja Católica e aos judeus tem causado perdas nas relações religiosas em todo o país. (…) “O presidente Chavez declara que a Igreja Católica e a comunidade judaica mundial são demônios, porque estão aliados aos Estados Unidos. A Igreja é hoje uma das maiores opositoras do regime, mas a verdade é que todas as instituições que são contra as políticas chavistas são taxadas de demoníacas. Isso tem levado a uma série de ataques a religiosos católicos e judeus”, denuncia.

Segundo Vanessa, desde 2004, o governo iniciou uma campanha de desqualificação da Igreja Católica e associa os judeus ao capital estrangeiro internacional — culpado de todas as mazelas sociais do país, no discurso chavista. (…) “Um bispo católico foi barbaramente assassinado. Até hoje os representantes do Ministério Público, responsável pelas investigações, não chegaram a nenhuma conclusão. Há dois anos, a sinagoga de Caracas foi profanada. Além de rasgarem o livro sagrado e picharem todo o templo, roubaram os computadores. Neles havia dados de todas os membros do Clube Hebraico: quem são, quanto ganham, onde moram. Desde então, os sequestros de judeus são frequentes, quase diários. Os resgates são altíssimos”, conta.

Continue lendo aqui: http://ateusdobrasil.com.br/p/3302/

 

O Extra publicou uma matéria comentando sobre a perseguição religiosa que anda acontecendo na Venezuela:

A advogada e cientista política Vanessa Acosta, de 30 anos, denuncia que o discurso de demonização do governo venezuelano à Igreja Católica e aos judeus tem causado perdas nas relações religiosas em todo o país. (…) “O presidente Chavez declara que a Igreja Católica e a comunidade judaica mundial são demônios, porque estão aliados aos Estados Unidos. A Igreja é hoje uma das maiores opositoras do regime, mas a verdade é que todas as instituições que são contra as políticas chavistas são taxadas de demoníacas. Isso tem levado a uma série de ataques a religiosos católicos e judeus”, denuncia.

Segundo Vanessa, desde 2004, o governo iniciou uma campanha de desqualificação da Igreja Católica e associa os judeus ao capital estrangeiro internacional — culpado de todas as mazelas sociais do país, no discurso chavista. (…) “Um bispo católico foi barbaramente assassinado. Até hoje os representantes do Ministério Público, responsável pelas investigações, não chegaram a nenhuma conclusão. Há dois anos, a sinagoga de Caracas foi profanada. Além de rasgarem o livro sagrado e picharem todo o templo, roubaram os computadores. Neles havia dados de todas os membros do Clube Hebraico: quem são, quanto ganham, onde moram. Desde então, os sequestros de judeus são frequentes, quase diários. Os resgates são altíssimos”, conta.

A Dilma e o Aborto

E mais uma vez a Tia Dilma esbarra no aborto. E seguindo o jeito PT de ser, arrumaram um bode espiatório…

Ministra da Dilma é a favor do aborto.

Não quero discutir o aborto, até porque não tenho opinião formada. É um assunto muito controverso e não sou nem contra nem a favor. Eu só queria entender essa onda petista de liberar o aborto custe o que custar.

Por que a Dilma se arrisca tanto?  É óbvio até para os mais idiotas que uma ministra nunca iria apoiar nada que a presidente fosse contra. Está mais no que na cara de que a Tia Dilma e os petralhas são plenamente a favor do aborto e estão usando essa ministra como escudo. Mas ainda pergunto: Por que?

Acho que pela primeira vez estou vendo o PT ir a favor de um ideal passando por cima da lógica política. O bolsa-família tem razão de existir, afinal é a compra de votos descarada e oficial, mas o aborto não traz nenhum ganho político. Acho que Dilminha vai tomar puxão de orelha do Tio Lula hein…

Brasil um país de classe média

Agora no final da eleição, a Tia Dilma colocou no seu programa de rádio e TV a declaração de que luta para que o país seja um país de classe média.

“País de classe média” significa tornar o Brasil um país onde a maioria das pessoas é de classe média. O que seria fantástico, já que hoje a coisa tá feia, a maioria é pobre e sem perspectiva.

Agora, o que o Tio Lula fez ajudou a classe média? NÃO. Pelo contrário, tem impedido a classe média de evoluir. Na verdade esse discurso é apenas demagogia para conquistar o voto da classe média, onde o PT não tem vez. Diga-se de passagem, demagogia é a especialidade do PT, a começar pelo próprio nome do partido.

A real é que a linha de governo do PT segue para um país “classe-média-bem-baixa”, dependente e obediente ao governo, onde quem estuda muito e quer trabalhar e ganhar mais não tem vez. Quem quiser ter uma casa um pouco maior ou um carro com ar condicionado, é taxado de burguesia opressora e assaltado pelos impostos. Se continuar assim, vamos ter um país onde todos são classe média bem baixa, mas metade trabalha, metade não. Advinha qual metade vai apoiar o PT?

Uma hora a metade que trabalha vai ficar brava, e aí vai dar merda…

Fidel Castro diz que o modelo econômico cubano não funciona

http://www1.folha.uol.com.br/mundo/795803-ex-ditador-fidel-castro-diz-que-modelo-economico-cubano-nao-funciona-mais.shtml

NÃO DIGA!!!

Reuno aqui os comentários mais ilários que tirei dessa matéria da Folha:

  • Minha nossa, o que será agora dos professores universitários das áreas de humanas? Terão todos um ataque epiléptico grave? Sobreviverão a essa afirmação do Grande Líder deles? Perecerão de depressão pelo resto de suas vidas? Coitados!
  • PRÓXIMA MANCHETE: – Fidel foge de Cuba, chega clandestino à Flórida e pede asilo diplomático aos Estados Unidos!
  • Eu quase sinto pena, só não sinto para não ser acusado de burguês decadente!
  • Eu sou da mesma opinião, Marx estava certo, ele só esqueceu de inventar um povo à altura de seu brilhantismo.
  • Puxa. Primeiro foi o recall sobre os homossexuais nos anos 60, agora o recall sobre a política econômica dos últimos 50 anos… Esse cara tá se achando uma Toyota, né?
  • Hahaha! Lendo essa notícia, lembrei-me de quando Ricky Martin saiu do armário… SÓ ELE É QUE NÃO SABIA!!!!!

« Older entries